1º Andar – mostra de criadores emergentes 2011 | Carolina Fernández

crédito foto: Carolina Fernández e Nacho de la Cierva

No dia 30 de novembro é a vez de Castelo Branco receber o 1º Andar – mostra de criadores emergentes 2011.
Às 21h30, Carolina Fernández apresenta a performance “Ni príncipes ni hostias”, no Cine Teatro Avenida.

Sobre “Ni príncipes ni hostias”:
O ambiente construído, o conceito de mulher como género é resultado de uma subjetividade branca, masculina e capitalista.
O nosso corpo está cheio de inscrições políticas e culturais, por dentro e por fora. Para que surjam novos sujeitos individuais é necessário destruir primeiro as categorias de sexo.

Destruo-me
(Logo) deixo de existir
o mito de ser mulher
Sou um ser no espaço
Um ser que já não habita a casa
Mas um mundo em movimento

Sobre a criadora:
Carolina Fernández [Francia – Galiza, 1978] é uma artista multidisciplinar.
É licenciada em Filologia Francesa pela USC [1998-2003].
Coordena a companhia Poéticas Urbanas. Inicia o seu percurso na dança contemporânea de forma intensiva no ano de 2000, em Santiago de Compostela, com Beatriz Fuentes. Desde então que participa em vários workshops e cursos de criação com vários profissionais, como Andrés Corchero, Constanza Brincs, Hisako Horikawa, Regina Goerger, Carmen Werner, Jordi Cortés, Guillermo Weickert, Ana Vallés, Marina Lee Tamayo, entre outros.
Em 2003, estuda dança em Angers – França, no Centro Nacional de Dança Contemporânea/CNDC. Em 2004 volta a Santiago para estudar de forma intensiva na escola de teatro contemporâneo “Espazo Aberto”, dirigida por Carlos Neira. Posteriormente foi bolseira do Consorcio Audiovisual, realizando um laboratório de cinema experimental em Paris, em abril de 2007. Ganha o prémio Xoves Creadores GZCREA 2007, de artes gráficas. Desde 2008 que investiga as artes visuais e o desenho, de modo a incorporá-los no seu trabalho artístico de palco, colaborando com outros artistas galegos. Apresenta várias das suas vídeo criações em diferentes festivais nacionais como o Festival de arte e reciclagem Drap’ art (Barcelona 2008), Festival de arte urbana BOP ART (Barcelona 2009), I convocatoria de vídeo-creación BODY vs CITY, (Córdoba fevereiro-março 2010). Participa no programa de formação do Centro Coreográfico Galego durante o ano de 2009.
Atualmente trabalha nas suas criações e work in progress: “Ni príncipes ni hostias” e “Arquitecturas Interiores”. No âmbito deste último projeto realizou uma residência artística no Centro Coreográfico Galego durante o ano de 2009, e teve o apoio do AGADIC para a produção de curtas-metragens experimentais de criadores individuais galegos. Foi apresentado no Centro Torrente Ballester a 30 de setembro de 2009 e no festival Alt de Vigo em março de 2010.
Dirige o projeto artístico-social A.C. Centro Crea, em Viveiro [Galiza], que pretende ser um espaço multidisciplinar de formação e criação.

Esta entrada foi publicada em 1º Andar com as etiquetas , , , , , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s